Month: November 2018

Semana Global do Empreendedorismo traz atividades em torno de valorização do jovem

Considerada o maior evento de âmbito mundial do mundo dos negócios, a Semana Global do Empreendedorismo iniciou em 05 de novembro sua edição de 2018 contando com a participação de cerca de 400 organizações e um total de 850 cidades representadas nas celebrações. Além disso, vagas de empregos foram geradas e anunciadas ao longo das comemorações.

Nesse ano, em que o evento se encontra em sua 11ª edição, a temática abordada foi “Empreendedorismo Jovem: A hora é agora”. O local adotado para tal foi o espaço que serve como sede para o Sebrae Nacional, que foi responsável por comportar figuras de destaque no meio corporativo, bem como estudantes e um público bastante diversificado.

Segundo a diretora técnica do Sebrae, a executiva Heloisa Menezes, os jovens que empreendem possuem positivo potencial no que se refere à modificação demandada pela sociedade, bem como pela elaboração de novos horizontes. Ela também ressaltou que é de grande relevância que o jovem seja orientado no sentido de desenvolver uma profissão.

Uma das apresentações que mais se destacaram no evento foi a ocasião em que houve a palestra de Welson Alves, representante do movimento denominado como Choice, incumbido de disseminar educação empreendedora para jovens através de um viés social. Na plateia o público era em sua maioria juvenil.

Responsável por fundar o Instituto Feira Preta, Adriana Barbosa foi eleita uma das 51 pessoas negras em se tratando de influência em todo o mundo. Dentre as atividades promovidas por sua organização, está o mapeamento do chamado afro-empreendedorismo no país, que é voltado para acelerar e desenvolver negócios de diversas naturezas.

Com vistas ao tema adotado no encontro, um levantamento foi realizado pelo Sebrae a fim de se conhecer melhor os perfis comuns aos jovens que empreendem. Para isso foi necessária a participação de um público jovem formado por 2.132 indivíduos.

Os dados alcançados mostraram que 32% dos participantes já tinham pensamentos de abrir algum tipo de empreendimento antes mesmo de se atingir a maioridade. Adoção de novas tecnologias é outra postura comum desse tipo de empreendedor, conforme pôde apurar a pesquisa, mostrando que boa parte dos recursos adotados entrou em linha de produção em um período inferior a um ano.

Saiba mais:

https://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2018/11/semana-global-do-empreendedorismo-estimula-jovens-empresarios-transformar-sociedade.html

Em agosto, valor médio de cesta básica caiu em 17 de 20 capitais brasileiras

Sabendo ou não qual o valor atual da cesta básica em sua cidade, é muito provável que, de qualquer forma, você consuma todos ou, ao menos, alguns de seus itens, a exemplo do feijão e do arroz. Portanto, podemos considerar de plena utilidade pública, dentre as notícias recentes, esse levantamento feito para que pudesse mensurar, com clareza, qual seria o salário mínimo ideal, a partir do valor da cesta básica em 20 capitais, ao todo.

Como primeiro e principal resultado do levantamento em questão, já notamos um fato positivo, no mês de agosto deste ano: a queda no valor da cesta, em 17 dessas 20 capitais. E, dentre essas afortunadas, que representam, do total, 85%, destacou-se mais a cidade de Porto Alegre (RS), por apresentar, consequentemente, o maior dos recuos, com seus 3,50%. Frente a essa queda, outras capitais não ficaram muito atrás, não, como foi o caso de João Pessoa (PB) e de Salvador (BA), cujos os registros de retrações foram de, respectivamente, 3,36% e 3,02%.

Apesar de tais fatos citados, e de todos esses dados reforçando-os, as estatísticas, muitas vezes, “enganam”. Podemos dizer ser esse o caso da capital gaúcha, afinal, apesar de apresentar a maior dessas quedas, ela permanece possuindo terceira cesta básica mais cara, dentre todas. Sim, em Porto Alegre, registrou-se, como valor padrão da cesta básica, a quantia de R$ 419,81.

Não tão distante dali, na capital outro estado sulista, Florianópolis (SC), constatou-se, com o levantamento aqui tratado, a maior das variações positivas, mas que por tratar-se do valor de uma cesta básica, acaba sendo algo mesmo “negativo”. Assim, em agosto de 2018, a cesta básica do florianopolitano chegou, lamentavelmente, aos R$ 431,30, sendo essa uma alta de 3,86%. Por fim, podemos citar as outras duas capitais onde registrou-se essa elevação: Manaus e Aracaju, com 1,41% e 0,01%, respectivamente.

Já quanto aos preços médios que mais baixos encontravam-se, aí destacaram-se a capital da Bahia, Salvador, com uma cesta beirando os R$ 311,92, além de São Luís, capital do Maranhão, onde o valor médio foi de R$ 329,42. E faz-se bom lembrar, inclusive, que tais valores mais baixos foram consequência, com toda certeza, das retrações que foram ocorrendo no acumulado dos 12 meses antecedentes.

Felipe Montoro Jens em projetos no Brasil

 

Todo país precisa de infraestrutura. É um dos principais estímulos de qualquer economia. No entanto, a outra realidade da infraestrutura é a estagnação dos projetos. Felipe Montoro Jens é um especialista que pesquisou amplamente sobre a área. Como especialista, ele está sempre preocupado com o efeito da estagnação e falta de conclusão de projetos de infraestrutura. No entanto, a pesquisa da Confederação Nacional (da Indústria) é um dos estudos que, segundo ele, revolucionaram a forma como as pessoas enxergam o abandono de projetos de infraestrutura. A pesquisa deste órgão indica a triste realidade de que quase 20% dos projetos de infraestrutura no Brasil nos últimos 24 meses estão atualmente estagnados.

 

Felipe Montoro Jens aponta especificamente algumas das áreas afetadas pela estagnação de projetos (portal.comunique-se.com.br). Alguns dos projetos afetam projetos de aeroportos, rodovias, mobilidade urbana, hidrovias no Brasil e portos. Além dos projetos que sofrem com menos de 5% da alocação do orçamento pelo governo brasileiro, abandonar os planos subfinanciados faz mais mal do que bem.

 

No entanto, por que existe um número tão significativo de projetos abandonados? Felipe Montoro Jens aponta que há muitas razões para essa triste realidade. Segundo ele, muitos projetos estão incompletos, especialmente no Brasil, por causa de financiamento, tecnicismos em construções e questões ora administrativas. Felipe Montoro Jens reconhece que, para um governo trabalhar em um projeto de infraestrutura, deve haver indenização por terra e isso pode atrair processos judiciais e, portanto, projetos incompletos. Mais sobre de Felipe em infomoney.com

 

Além disso, Felipe Montoro Jens aponta que a tecnologia precária em algum projeto também contribui significativamente para a estagnação e projetos abandonados. A má técnica de acordo com ele resulta do fato de a empresa ser pequena e sem a tecnologia necessária para levar o projeto à conclusão. Felipe Montoro Jens defende uma parceria harmoniosa entre todas as partes para garantir a conclusão dos projetos.

Índice de preços globais apresenta queda em setembro de 2018

Uma agência da ONU (Organização das Nações Unidas) revelou recentemente que os preços mundiais em torno dos alimentos apresentaram queda no mês de setembro em comparação com agosto deste ano. De acordo com as notícias divulgadas pela agência, apenas os preços do açúcar tiveram aumento no mesmo período de comparação.

A agência de alimentos FAO (Organização para a Agricultura e a Alimentação) da ONU, ainda revelou que o índice de preços dos alimentos mundiais, que é o indicador responsável por monitorar as mudanças mensais relativas aos alimentos pesquisados, fechou o mês de setembro de 2018 em 165,4 pontos. Já no mês de agosto do mesmo ano, o indicador de preços alcançou 167,7 pontos. Esses números foram aplicados nos cereais, laticínios, oleaginosas, açúcar e carne.

Os dados relativos ao mês de agosto deste ano foram revisados novamente junto com a divulgação do mês de setembro. Anteriormente, a agência que cuida do setor de alimentos na ONU tinha previsto um número em torno de 167,6 pontos. A correção elevou o índice de preços mundiais para 167,7 pontos.

Em relação as estimativas, a FAO estima que a produção mundial de cereais deste ano chegue a um total de 2,591 bilhões de toneladas. Se esse fato se confirmar, o número indicará um aumento considerado de três milhões de toneladas se comparado com a previsão anterior para a mesma produção. No entanto, mesmo com aumento da previsão em setembro deste ano, a nova projeção da FAO indica um recuo de 2,4% na produção mundial de cereais em comparação com 2017. Essa porcentagem significa um déficit de 63 milhões de toneladas para a produção de 2018.

Já em relação a produção de trigo do mundo inteiro as estimativas se mantiveram inalteradas. Nesse caso, a FAO prevê que em 2018 a produção de trigo fique em 722,4 milhões de toneladas. Essa projeção aponta um recuo em relação a produção de 2013.

Esse reflexo de preços menores em diversos alimentos no mundo mostra que a economia mundial tem demonstrado uma melhora significativa. Com preços menores, a tendência é de que a demanda aumente.

Construção De Novo Hotel de Guilherme Paulus em São Paulo Sob Uma Nova Marca

Dentro de qualquer setor – seja dentro de uma divisão empresarial, política, cultural – ou qualquer outra subcategoria industrial geradora de empregos, sempre há alguns nomes que são uma forte referência de estabilidade e prosperidade dentro daquele setor. E quando o assunto abordado é o turismo brasileiro da atualidade, não poderia ser diferente; ao se tocar nesse assunto, é inevitável que seja mencionado um dos nomes brasileiros mais poderosos dentro desse ramo, o nome do empresário Guilherme Paulus.

Guilherme Paulus é um membro do Conselho da CVC Corp e, além disso, o empresário é o presidente da GJP Hotels e Resorts. Com um nome já respeitado e reconhecido, Paulus continua trabalhando para continuar a ser um destaque dentro da indústria turística brasileira e para isso acaba de anunciar seu investimento em mais um projeto – a inauguração de uma luxuosa propriedade. A localidade desse mais novo investimento é em um ilustre edifício em São Paulo, localizado na avenida Cidade Jardim. Esse espaço geográfico pode talvez ser lembrado por alguns como a antiga sede de uma agência de publicidade chamada DPZ, um imóvel que foi adquirido pelo empresário.

A concepção para a construção de tal projeto é, como se poderia esperar, um plano bastante ambicioso. O objetivo do projeto é a construção de um hotel, e a previsão para a conclusão total é que o hotel seja finalizado entre o ano de 2020 ou, caso seja necessário o tempo adicional, o ano de 2021. O hotel deverá ser uma construção grandiosa e sofisticada, contando com a existência de sessenta e cinco apartamentos, e também deverá contar com um rooftop. Além disso, o hotel ainda terá amplo espaço para a realização de eventos diversos e seu espaço também será sede de um restaurante para satisfazer os futuros clientes.

Há pelo menos um fator a respeito da construção do hotel que ainda é incerto; ainda é desconhecida qual será a bandeira que a nova majestosa propriedade de Guilherme Paulus sustentará. No entanto, a intenção que o empresário tem já é conhecida: a criação de uma nova marca no grupo GJP, o seu grupo de hotelaria e resorts.

O grupo de Guilherme Paulus já conta com uma grande abundância de hotéis de luxo em território nacional. Uma parte significativa desses hotéis estão localizados na Serra Gaúcha; os hotéis que contam com tal grandeza e conforto são o hotel Wish Serrano Resort e o hotel Saint Andrews Gramado. Dentro desse seleto e lucrativo grupo, os nomes Linx e Prodigy são outras marcas do grupo que podem ser mencionados.

A mais nova e ousada empreitada de Guilherme Paulus em criar uma nova marca para seu grupo poderá ser uma tentativa de criar raízes em mais lugares do que apenas a nova propriedade que será construída no antigo endereço da agência de publicidade DPZ. A nova marca poderá seguir o mesmo exemplo do ocorrido com outros grandes nomes de hotéis de luxo – como os requintados hotéis Emiliano – e poderá considerar o estado do Rio de Janeiro como uma possível sede para os hotéis da futura bandeira do grupo empresarial.

Hotel de propriedade do empresário Guilherme Paulus é premiado pelo World Travel Awards

Um dos hotéis do GJP, grupo do qual Guilherme Paulus faz parte, foi condecorado com o prêmio World Travel Awards na edição de 2018. Vale ressaltar que a premiação em questão é a mais relevante do cenário turístico-hoteleiro mundial. O hotel que rendeu à organização o título de “O melhor para famílias” foi o Wish Resort localizado na cidade paranaense de Foz do Iguaçu. A titulação teve entre os concorrentes outros estabelecimentos presentes em toda a América do Sul.

A cerimônia para entrega do prêmio ocorreu em 15 de setembro de 2018, em Guayaquil, uma localidade do Equador. Neste ano, em que o hotel de propriedade de Guilherme Paulus venceu em uma das categorias, trata-se da 25ª edição do World Travel Awards. Em 2016, contudo, o Wish Resort também obteve destaque. Naquela ocasião, por sua vez, o título concedido foi o de “Melhor Resort do Brasil”.

Hotéis brasileiros de outras redes também foram premiados nesta última edição. Dentre as demais estabelecimentos, sagrou-se vencedor o Dom Pedro Laguna, pelo fato de ser reconhecido como o “Melhor Resort de Praia”, bem como o Saint Andrews, como “Melhor Hotel de Luxo”. Os dois hotéis localizam-se respectivamente em Fortaleza e Gramado. A cidade do Rio de Janeiro também foi premiada pelo fato de ter sido eleita na categoria que elenca os melhores destinos para quem pratica esportes.

Assim como ocorreu com o hotel de Guilherme Paulus, os demais indicados foram elencados a partir de uma votação pública. Alguns fatores são avaliados para que os hotéis em questão sejam de fato eleitos, tais como a qualidade dos serviços que são prestados, performance dos negócios, o modo como ocorre o desenvolvimento do produto e infraestrutura. Dessa maneira, o que se procura avaliar prioritariamente a experiência que cada cliente tem ao se hospedar em uma dessas unidades hoteleiras.

Composto por uma área de 225 hectares, o Wish Resort conta com espaços voltados à diversão, bem como à gastronomia. O hotel, embora já existisse anteriormente em Foz do Iguaçu, passou a operar sob a administração do Grupo GJP no ano de 2009. Após a aquisição do estabelecimento, a corporação incumbiu-se de reestruturar o local, fazendo com que este recebesse novos aspectos em todas as suas dependências.

Dentre os espaços que compõem o hotel, há um total de 215 apartamentos, adega, três diferentes restaurantes, piscinas voltadas aos públicos adulto e infantil, pista para corrida, salão de beleza, sauna, parede de escalada. O local conta ainda com um clube com estrutura para receber crianças. Dentre os esportes contemplados pelo estabelecimento está o Golfe, uma vez que existe um campo de 80 hectares, que possui 18 buracos para a prática esportiva. A gastronomia também está presente por meio de um restaurante italiano existente na unidade.

O grupo comandado por Guilherme Palus recebeu a denominação “GJP” em uma referência ao nome completo do empresário. O atual conglomerado começou a operar de modo modesto. Na época de sua inauguração apenas um hotel foi colocado em operação. Nos dias atuais, 14 outros hotéis fazem parte da corporação.

Para promover maior interesse dos potenciais clientes em relação aos hotéis do grupo, o empresário Guilherme Paulus costuma promover alguns eventos nos estabelecimentos, principalmente com temas relacionados à gastronomia. Em um deles, o “Chef por um dia”, as famílias hospedadas têm a oportunidade de escolherem quais pratos comporão o menu.

JHSF Participações

A JHSF Participações, empresa controlada pela família Auriemo, estuda a criação de uma holding que reunirá a operação de shoppings e outlet do grupo, formado por cinco empresas no total, apurou o valor. O plano envolve a venda de uma participação dessa holding para investidores, mantendo o controle dos negócios da JHSF.

O Bradesco BBI assessora a companhia e teria sondado possíveis parceiros, entre fundos de pensão e investidores estrangeiros, segundo fontes.

O projeto está em fase inicial de análise, mas os primeiros contatos com investidores ainda não teriam gerado grande interesse, segundo uma fonte próxima à transação. Foi algo interpretado como reflexo de um momento econômico mais adverso, com os investidores ainda cautelosos com o país. Procurou, e o Bradesco comentou sobre o assunto não da JHSF. A família Auriemo possui 72,3% da JHSF Participações. Parte da operação dos shoppings Cidade Jardim, Shopping e Catherine Outlet Fashion, todos em São Paulo, a Bela Vista, em Salvador, e Ponta Negra, em Manaus. Além disso, as empresas registraram vendas brutas de R $ 2,2 bilhões em 2015, um aumento de 25%. A NET JHSF com essa divisão foi de 256,7 milhões de reais – avanço de R $ 15,7%.

Após 2015, os shoppings representaram 40,7% da receita líquida da JHSF. A incorporação respondeu por uma fatia de 30%, e os hotéis e restaurantes (incluindo a rede Fasano) atingiram cerca de 29,1%.

Se o plano antecipado, os recursos podem reduzir o nível de alavancagem e ajudar a recuperar qualquer caixa da empresa, atualmente abaixo de R $ 200 milhões, segundo dados de dezembro. No final de 2014, eram quase R $ 370 milhões na caixa e em dezembro de 2013, cerca de R $ 600 milhões.

Na avaliação dos analistas, uma transição difícil do modelo de incorporação para a renda imobiliária, através do negócio de shoppings, suscita uma necessidade maior de fôlego financeiro inicial.

Nos últimos meses, a JHSF vem dando passos, envolvendo desembolso de recursos por parte dos motoristas, que se refletiu em uma melhora do nível de endividamento.

Desde meados de 2015, os anúncios de compra de imóveis para a família, a maioria das ações de subscrição de um aumento de capital por parte dos controladores e compra de notas de crédito imobiliário (CCIs) vendidos para Auriemo.