Donata Meirelles aborda o material que tem revolucionado as produções fashion

Donata Meirelles destaca que, em se tratando do mercado fashion, o uso de materiais diversos é uma realidade cada vez mais vista, tanto na moda praticada nas passarelas, quanto na que se vê nas ruas. Se no passado somente tecidos e couro eram comuns nas coleções, hoje a tecnologia promoveu uma revolução na fabricação das peças. A fibra de carbono, por exemplo, é uma matéria-prima inovadora que tem sido bem aceita nesse meio.

O emprego desse material não é novidade para outros segmentos, tais como o da aviação, o esportivo e o náutico. Na moda, contudo, a fibra de carbono faz sua estreia. Embora possa remeter a algo de grande dureza, suas vantagens consistem no fato de ser algo que apresenta extrema leveza e resistência. Engana-se, porém, quem imagina que o material é somente utilizado em acessórios de moda. Conforme reporta a empresária Donata Meirelles, este também tem sido adotado na criação de novas roupas.

O uso no mundo da moda, no que se refere a este tipo de fibra é recente. Para se ter ideia, um levantamento realizado em 2012, feito pela organização Reinforced, constatou que o material apresentava 23% de seu emprego na construção de turbinas voltadas aos segmentos automobilístico e aeronáutico. A relação com a moda era ainda distante, já que seu emprego ficava limitado à criação voltada aos itens com características esportivas. Vale ressaltar que a pesquisa em questão abordou a utilização da fibra de carbono em todo o mundo.

Uma das primeiras grifes que fizeram uso das peculiaridades desse material foi a italiana Lamborghini. Houve a decisão por parte da administração da empresa de que seria o momento de se lançar algo que empregasse a fibra em questão. A escolha consistiu na criação de uma coleção de bolsas. Apesar do uso considerado pioneiro no ramo da moda, as peças possuíam um caráter artesanal, pois foram confeccionadas todas à mão.

Após a Lamborghini, outra marca decidiu investir em coleções contendo o material. Dessa vez foi a hora da G-Shock. Lembrada em razão da produção de itens que apresentam grande resistência, como relógios, por exemplo, a marca aprimorou suas produções com a matéria-prima. Embora tenha se mantido fiel aos tipos de produtos que costuma desenvolver, o diferencial está no fato da fibra de carbono ter possibilitado aspecto e durabilidade melhores às peças, salienta Donata Meirelles.

Em se tratando da Lamborghini, no que diz respeito à coleção contendo o material, esta foi lançada por meio da feira internacional de Basel. Para o Brasil, espera-se que as novidades da marca estejam disponíveis para a compra até o final de 2019. A grife promete uma variedade de cinco modelos de relógios compostos por fibras de carbono.

Por enquanto, o filão da moda que mais se beneficia com o emprego da fibra é o de relógios, dadas as características que o material consegue conferir a este tipo de produto. Donata Meirelles assinala, contudo, que outras empresas do meio fashion estudam adotar a matéria-prima também em tecidos, já que a leveza obtida é satisfatória para tal propósito.