Category: Economia

Governo segue limitando gastos até divulgação do relatório bimestral em março

O Governo Federal informou no dia 15 de fevereiro de 2019 por meio do Ministério da Economia que as despesas mensais estão sendo limitadas entre a passagem de fevereiro para março. Dentre o orçamento total já aprovado para o ano de 2019, o governo está utilizando apenas 1/18, ou seja, uma fatia bem menor do que o esperado.

Normalmente, esse tipo de limitação é feito pela União em uma divisão de 1/12, que é o mesmo que dividir o orçamento total pelos 12 meses do ano. No entanto, o governo achou melhor restringir ainda mais os gastos nesse começo do ano. As notícias divulgadas oficialmente pelo Governo Federal foram publicadas no DOU (Diário Oficial da União).

De acordo com o Ministério da Economia, o governo está aguardando o relatório bimestral que é lançado em março para avaliar se é necessário realizar cortes no Orçamento que foi proposto para este ano como estratégia para cumprir com a meta fiscal. O relatório bimestral é uma espécie de avaliação das receitas e das despesas geradas pelo governo entre um período de dois meses. Com o relatório, é possível analisar se os gastos e a arrecadação estão sendo realizados conforme foi planejado para o ano.

A meta fiscal que foi estabelecida para este ano permite o que os governantes estabeleçam um déficit primário, que é quando as despesas são maiores que as receitas, excluindo ainda o pagamento dos juros relativo a dívida pública do país. Esse déficit primário foi estimado em no máximo R$ 139 bilhões.

“Essa programação estabelecida possui todos os valores para execução das despesas necessárias até o mês de março, considerando que é em março que saberemos com exatidão se haverá ou não a necessidade de adotar medidas para limitar ainda mais o orçamento e as finanças”, revelou o Governo Federal.

O Ministério ainda informou que essa restrição dos gastos logo no primeiro trimestre é uma manobra “fundamental” para que haja uma continuidade do comprometimento do governo atual em relação a manutenção de toda a política fiscal, onde a dívida pública será tratada de forma sustentável em um período de longo prazo.

Banco Central estima PIB menor em 2019 comparado a última projeção de 2018

Logo na primeira projeção do PIB (Produto Interno Bruto) divulgada junto ao Boletim Focus na primeira semana de 2019, o BC (Banco Central) lançou previsões de crescimento da economia do país na casa dos 2,53%. Esse percentual de crescimento do PIB é menor do que os 2,55% lançados no final do ano passado. As notícias sobre a projeção do PIB para o final de 2019 foram divulgadas pelo Banco Central no dia 7 de janeiro de 2019.

O PIB é a reunião de todos os bens e serviços que um país produz em um determinado período. Esse é o principal indicador da saúde econômica de um país. No Brasil, além do PIB, a Taxa Básica de Juros (Selic) serve de parâmetro para projeções a longo prazo. Além disso, a cotação do real junto ao dólar, a inflação, o retrospecto da balança comercial e diversos cálculos ligados aos investimentos no Brasil realizados por países estrangeiros, são utilizados para expressar uma projeção a longo prazo.

Ainda que a projeção do PIB para o final deste ano, divulgada junto ao Boletim Focus tenha recuado em relação a última projeção divulgada no ano passado, a previsão manteve-se positiva em relação aos dados do ano passado. Neste caso, considerando o recuo, a perspectiva de crescimento do PIB ainda é de 1,3%. O resultado oficial do crescimento do PIB do primeiro trimestre só será lançado oficialmente em março deste ano pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A previsão feita pelo BC também aponta estabilidade para os anos de 2020 e 2021, com 2,5% de elevação a cada ano. A Selic teve suas estimativas reduzidas para o final deste ano, caindo de 7,13% para 7% até o mês de dezembro. No início de janeiro deste ano, a Selic manteve-se em 6,5%, sendo considerado o percentual mínimo histórico da taxa.

A inflação do Brasil projetada pelo BC para o final de 2019 foi de 4,01%. O indicador responsável por esse dado é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que tem como meta central do governo encerrar este ano na casa dos 4,25%, considerando uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. Neste caso, a inflação poderá encerrar o ano entre 2,75% e 5,75% que ainda estará dentro do esperado pelo governo.

Carlos Alberto de Oliveira Andrade conquista prêmio de Executivo do Ano

Nesta 52ª edição da premiação Carro do Ano, organizada pela revista Autoesporte, quem levou o prêmio de Executivo do Ano 2019 foi Carlos Alberto de Oliveira Andrade, vitória esta que serviu como um importante reconhecimento de sua trajetória empreendedora.

O empresário, também chamado de Dr. Carlos devido à sua formação acadêmica em medicina, iniciou sua história no mercado de automóveis em 1979 através da aquisição de uma concessionária falida que não entregou seu Ford Landau comprado na época. Com seis anos de atuação no setor de automóveis, a CAOA, acrônimo de Carlos Alberto de Oliveira Andrade, passou a ser a maior representante em vendas da Ford no país. Alguns anos após este feito, a revendedora tornou-se a importadora oficial da Renault. Depois de mais um período passou a trabalhar com a marca Hyundai aqui no Brasil, quando, no ano de 2007, o paraibano decidiu investir na criação da primeira fábrica da Hyundai em território brasileiro, o que lhe rendeu, em 2012, o título de “Distribuidor do Ano” ao disputar na categoria com 179 distribuidores mundiais da marca.

Em 2017, a CAOA uniu forças com a chinesa Chery em um acordo de cooperação com uma fábrica instalada no Brasil para criar uma nova montadora de veículos totalmente nacional e iniciar um intenso plano de lançamentos e consequente expansão da nova marca. Porém, muito antes desta união entre a altíssima tecnologia chinesa e o destacado comércio brasileiro de Carlos Alberto de Oliveira Andrade, em 2009, a Chery instalou em Jacareí-SP uma montadora para realizar parte de seu projeto de distribuição internacional.

Diferente do tempo em que a chinesa tinha um número reduzido de vendas com o QQ e o Celer, atualmente, a empresa conta com o seu considerado “best-seller” Tiggo 2, e confirma novas adições para a linha Tiggo.

Como uma representação de modernidade no estilo, mecânica (com a novidade do motor 1.5 turbo) e acessórios, a CAOA Chery investiu no lançamento e abertura de vendas do Tiggo 5x e o sedan Arrizo 5 a serem produzidos no Brasil. Outros lançamentos confirmados no país são o Tiggo 7 e o Tiggo 8 cujo um dos principais diferenciais de mercado é o fato dele ser o primeiro SUV da marca a acomodar sete passageiros. A apresentação simultânea de dois dos principais modelos mais vendidos caracteriza a atitude visionária e audaciosa da parceira firmada pela Chery e a empresa de Carlos Alberto de Oliveira Andrade.

De acordo com os registros, 2011 foi o ano em que a CAOA vendeu mais unidades como importadora, mais de 89 mil veículos. Ainda em 2011, foram 38.635 caminhões e carros fabricados e vendidos. Quanto a sua totalidade na indústria, o ponto mais alto da produção ocorreu em 2013 quando alcançou o número 3.738.448 de unidades.

Já faz alguns anos que Carlos Alberto de Oliveira Andrade não atua mais como dirigente direto da CAOA. Atualmente, o empreendedor brasileiro segue exercendo a função de Presidente do Conselho de Administração da empresa, sempre se mantendo ligado aos principais assuntos dos negócios.

Construção De Novo Hotel de Guilherme Paulus em São Paulo Sob Uma Nova Marca

Dentro de qualquer setor – seja dentro de uma divisão empresarial, política, cultural – ou qualquer outra subcategoria industrial geradora de empregos, sempre há alguns nomes que são uma forte referência de estabilidade e prosperidade dentro daquele setor. E quando o assunto abordado é o turismo brasileiro da atualidade, não poderia ser diferente; ao se tocar nesse assunto, é inevitável que seja mencionado um dos nomes brasileiros mais poderosos dentro desse ramo, o nome do empresário Guilherme Paulus.

Guilherme Paulus é um membro do Conselho da CVC Corp e, além disso, o empresário é o presidente da GJP Hotels e Resorts. Com um nome já respeitado e reconhecido, Paulus continua trabalhando para continuar a ser um destaque dentro da indústria turística brasileira e para isso acaba de anunciar seu investimento em mais um projeto – a inauguração de uma luxuosa propriedade. A localidade desse mais novo investimento é em um ilustre edifício em São Paulo, localizado na avenida Cidade Jardim. Esse espaço geográfico pode talvez ser lembrado por alguns como a antiga sede de uma agência de publicidade chamada DPZ, um imóvel que foi adquirido pelo empresário.

A concepção para a construção de tal projeto é, como se poderia esperar, um plano bastante ambicioso. O objetivo do projeto é a construção de um hotel, e a previsão para a conclusão total é que o hotel seja finalizado entre o ano de 2020 ou, caso seja necessário o tempo adicional, o ano de 2021. O hotel deverá ser uma construção grandiosa e sofisticada, contando com a existência de sessenta e cinco apartamentos, e também deverá contar com um rooftop. Além disso, o hotel ainda terá amplo espaço para a realização de eventos diversos e seu espaço também será sede de um restaurante para satisfazer os futuros clientes.

Há pelo menos um fator a respeito da construção do hotel que ainda é incerto; ainda é desconhecida qual será a bandeira que a nova majestosa propriedade de Guilherme Paulus sustentará. No entanto, a intenção que o empresário tem já é conhecida: a criação de uma nova marca no grupo GJP, o seu grupo de hotelaria e resorts.

O grupo de Guilherme Paulus já conta com uma grande abundância de hotéis de luxo em território nacional. Uma parte significativa desses hotéis estão localizados na Serra Gaúcha; os hotéis que contam com tal grandeza e conforto são o hotel Wish Serrano Resort e o hotel Saint Andrews Gramado. Dentro desse seleto e lucrativo grupo, os nomes Linx e Prodigy são outras marcas do grupo que podem ser mencionados.

A mais nova e ousada empreitada de Guilherme Paulus em criar uma nova marca para seu grupo poderá ser uma tentativa de criar raízes em mais lugares do que apenas a nova propriedade que será construída no antigo endereço da agência de publicidade DPZ. A nova marca poderá seguir o mesmo exemplo do ocorrido com outros grandes nomes de hotéis de luxo – como os requintados hotéis Emiliano – e poderá considerar o estado do Rio de Janeiro como uma possível sede para os hotéis da futura bandeira do grupo empresarial.

Hotel de propriedade do empresário Guilherme Paulus é premiado pelo World Travel Awards

Um dos hotéis do GJP, grupo do qual Guilherme Paulus faz parte, foi condecorado com o prêmio World Travel Awards na edição de 2018. Vale ressaltar que a premiação em questão é a mais relevante do cenário turístico-hoteleiro mundial. O hotel que rendeu à organização o título de “O melhor para famílias” foi o Wish Resort localizado na cidade paranaense de Foz do Iguaçu. A titulação teve entre os concorrentes outros estabelecimentos presentes em toda a América do Sul.

A cerimônia para entrega do prêmio ocorreu em 15 de setembro de 2018, em Guayaquil, uma localidade do Equador. Neste ano, em que o hotel de propriedade de Guilherme Paulus venceu em uma das categorias, trata-se da 25ª edição do World Travel Awards. Em 2016, contudo, o Wish Resort também obteve destaque. Naquela ocasião, por sua vez, o título concedido foi o de “Melhor Resort do Brasil”.

Hotéis brasileiros de outras redes também foram premiados nesta última edição. Dentre as demais estabelecimentos, sagrou-se vencedor o Dom Pedro Laguna, pelo fato de ser reconhecido como o “Melhor Resort de Praia”, bem como o Saint Andrews, como “Melhor Hotel de Luxo”. Os dois hotéis localizam-se respectivamente em Fortaleza e Gramado. A cidade do Rio de Janeiro também foi premiada pelo fato de ter sido eleita na categoria que elenca os melhores destinos para quem pratica esportes.

Assim como ocorreu com o hotel de Guilherme Paulus, os demais indicados foram elencados a partir de uma votação pública. Alguns fatores são avaliados para que os hotéis em questão sejam de fato eleitos, tais como a qualidade dos serviços que são prestados, performance dos negócios, o modo como ocorre o desenvolvimento do produto e infraestrutura. Dessa maneira, o que se procura avaliar prioritariamente a experiência que cada cliente tem ao se hospedar em uma dessas unidades hoteleiras.

Composto por uma área de 225 hectares, o Wish Resort conta com espaços voltados à diversão, bem como à gastronomia. O hotel, embora já existisse anteriormente em Foz do Iguaçu, passou a operar sob a administração do Grupo GJP no ano de 2009. Após a aquisição do estabelecimento, a corporação incumbiu-se de reestruturar o local, fazendo com que este recebesse novos aspectos em todas as suas dependências.

Dentre os espaços que compõem o hotel, há um total de 215 apartamentos, adega, três diferentes restaurantes, piscinas voltadas aos públicos adulto e infantil, pista para corrida, salão de beleza, sauna, parede de escalada. O local conta ainda com um clube com estrutura para receber crianças. Dentre os esportes contemplados pelo estabelecimento está o Golfe, uma vez que existe um campo de 80 hectares, que possui 18 buracos para a prática esportiva. A gastronomia também está presente por meio de um restaurante italiano existente na unidade.

O grupo comandado por Guilherme Palus recebeu a denominação “GJP” em uma referência ao nome completo do empresário. O atual conglomerado começou a operar de modo modesto. Na época de sua inauguração apenas um hotel foi colocado em operação. Nos dias atuais, 14 outros hotéis fazem parte da corporação.

Para promover maior interesse dos potenciais clientes em relação aos hotéis do grupo, o empresário Guilherme Paulus costuma promover alguns eventos nos estabelecimentos, principalmente com temas relacionados à gastronomia. Em um deles, o “Chef por um dia”, as famílias hospedadas têm a oportunidade de escolherem quais pratos comporão o menu.

Flavio Maluf, Presidente Executivo do Grupo Eucatex

Flavio Maluf é formado pela Fundação Armando AlvaresPenteado, com especialização em engenharia mecânica. Ele também estudou na Universidade de Nova York, onde se formou em administração de empresas, e é aí que ele adquiriu suas habilidades de gestão e adotou uma abordagem modernizada de liderança.

 

Apesar de ter vindo de uma família rica, Flavio Maluf conseguiu chegar ao sucesso e construir seu próprio império. Ele nasceu em uma família rica e política. Seu pai é um político bem reputado e um homem rico. Flavio é atualmente o presidente da Grand Food e também herdou sua empresa familiar, assumindo o papel de liderança, desde 1997. Saiba mais sobre Flavio Maluf na InfoMoney

 

Flavio Maluf também atua como presidente executivo da Uecatex, que é uma empresa de processamento de madeira que usa eucalipto para fabricar chapas e folhas macias, que são usadas principalmente na indústria da construção. Flavio começou a trabalhar na empresa em 1987, onde ocupou vários cargos de liderança.

 

Ele trabalhou no departamento de mais tarde e mais tarde foi promovido para o departamento de mecânica e, finalmente, tornou-se o presidente, cortesia de suas grandes habilidades gerenciais e dedicação. Em 2010, sob sua gestão, a empresa iniciou uma outra empresa de produção localizada em Saltos, uma vez que visava aumentar o volume de sua produção.

 

A Eucatex Company produz principalmente verniz de madeira, tintas, divisórias de paredes e casas, portas, pisos, painéis, todos os tipos de plásticos e também isolamentos. Que são ambientes amigáveis, fáceis de usar e com ótimos preços.

 

A empresa está em operação há mais de 50 anos e vem exportando seus produtos para outros países, e conta com mais de 2.500 empregadores, o que faz com que tenha o maior número de empregadores no Brasil.

 

A empresa faturou R $ 318 milhões, gerando um lucro líquido de R $ 18,6 milhões, a partir de 2017. É realizada a aquisição da Botucatu, a Ducatex de São Paulo, que é uma fabricante popular de painéis de construção. As duas empresas concordaram em começar a compartilhar ativos em janeiro de 2018. Os ativos da Ducatex que foram adquiridos pela Eucatex valem R $ 60 milhões.